Utilização de jogos para auxiliar no Ensino de História

No contexto da pandemia e isolamento social, o trabalho do professor ficou desafiador, sendo necessárias novas práticas de ensino. A utilização de jogos pode ser uma boa ferramenta para que os professores consigam manter seus alunos dedicados ao estudo. Uma forma mais divertida de aprendizado faz com que o estudante possa dedicar-se mais ao que lhe é proposto.

O ensino de História abre possibilidades para que diferentes tipos de jogos possam ser explorados com os alunos. Em sala é possível que o professor aborde jogos virtuais que tratem da temática, mas, no ensino à distância, a utilização de jogos tradicionais – como o caça-palavras e palavras cruzadas – podem ser ferramentas úteis para uma abordagem diferente.

IMPORTÂNCIA DOS JOGOS NO ENSINO DE HISTÓRIA

Ensinar História pode ser por muitas vezes desafiador, e a rotina de trabalho do professor exige que ele saia do tradicionalismo e adote outras metodologias para tornar a disciplina mais agradável, mas também para facilitar o processo de aprendizagem do aluno, uma vez que cada indivíduo tem as suas particularidades. Assim, durante o processo de ensino, é necessário que o professor invista em atividades que possam trazer o interesse e envolver o aluno com o aquilo que ele está estudando.

Além disso, a utilização de jogos auxilia no processo de interação social, uma vez que pode (e deve) estimular o convívio e o contato entre os discentes. Os jogos também trazem uma série de outros benefícios, como capacidade de concentração, de articulação de ideias, de formulação de estratégia, etc.

O professor tem a possibilidade de utilizar os jogos que os alunos têm contato em seus videogames, computadores e celulares para uma abordagem dos eventos históricos. Entretanto, a proposta deste texto volta-se para jogos produzidos pelo próprio professor que podem ser utilizados em sala de aula ou que podem ser passados para os alunos resolverem em suas próprias casas.

Em um contexto de isolamento social, como o enfrentando em 2020, ou até mesmo como uma atividade para além da sala de aula, dois jogos muito tradicionais podem servir para envolver os alunos com o conteúdo de História: o caça-palavras e palavras cruzadas.

Os dois jogos mencionados são passatempos muito conhecidos e que podem ser convertidos para o uso didático. O caça-palavras consiste na procura de termos-chave, enquanto o jogo de palavras cruzadas consiste em diversas colunas que devem ser preenchidas de acordo com as dicas dadas. Esses jogos podem ser facilmente utilizados para uma abordagem relacionada com a História.

Na nossa proposta, escolhemos o período imperial do Brasil, que se estendeu de 1822 a 1889, como exemplo para a elaboração dos passatempos. Na primeira atividade, foram utilizados nove termos-chave relacionados ao assunto. Na segunda atividade, por sua vez, foram utilizados dez termos-chave, os quais envolvem acontecimentos ou personalidades marcantes do Brasil Império.

No caso do caça-palavras, o desafio é deixar os alunos encontrarem as palavras por conta própria; nas palavras-cruzadas, os alunos devem responder corretamente os quadros de acordo com as dicas disponibilizadas.

Posteriormente, se o professor quiser, ele pode solicitar que o aluno produza um pequeno texto a respeito do assunto utilizando-se de alguns termos utilizados nos passatempos. Outra atividade complementar para aprimorar a capacidade de produção textual do aluno é pedir que ele explique/contextualize, em poucas palavras, os conceitos presentes nos jogos.

Como esses passatempos estão sendo pensados para o contexto de isolamento e aulas on-line, a resolução deles pode ser feita por papel, caso o aluno tenha impressora, mas caso não tenha, a alternativa de responder por meio da edição de imagens também é válida. Vamos aos exemplos.

  • Caça-palavras

Os critérios para a elaboração do caça-palavras devem ser definidos pelo próprio professor. Assim, as palavras podem ser colocadas na diagonal, vertical e horizontal. Além disso, elas podem estar transcritas ao contrário ou não. Em todo caso, é bom informar os alunos dos critérios utilizados no passatempo.

Veja um exemplo de caça-palavras que contém nove palavras sobre o Brasil Império[1]:

*Para baixar a versão em PDF, clique aqui.

Nesse caça-palavras foram utilizadas as seguintes palavras:

A solução desse caça-palavras é a seguinte:

*Para baixar a versão em PDF, clique aqui.

Acesse tambémUtilização da música como ferramenta para o ensino de História

  • Palavras cruzadas

Para esse passatempo, como mencionado, também utilizamos o Brasil Império como temática. Nesse caso, foram realizadas dez perguntas. Veja o modelo[2]:

*Para baixar a versão em PDF, clique aqui.

As questões utilizadas foram as seguintes:

Na horizontal:

1) Ação responsável por coroar d. Pedro II em 1840.

3) Período entre o Primeiro e o Segundo Reinado.

5) Grande nome do Exército brasileiro no período monárquico.

8) Corrente filosófica que inspirou os militares a derrubarem a monarquia.

9) Político destituído pelos militares sob a liderança de Deodoro da Fonseca.

Na vertical:

1) Conflito travado no Primeiro Reinado contra as Províncias Unidas.

2) Personalidade que proclamou a República em 1889.

4) Lei que aboliu o trabalho escravo.

6) Lei inglesa criada para pôr fim ao tráfico negreiro.

7) Cidade que abrigou a maior revolta de escravos do Brasil.

As respostas de cada uma das questões são:

Na horizontal:

1) Golpe da Maioridade

3) Período Regencial

5) Duque de Caxias

8) Positivismo

9) Visconde de Ouro Preto

Na vertical:

1) Guerra da Cisplatina

2) José do Patrocínio

4) Lei Áurea

6) Bill Aberdeen

7) Salvador

Reforçando: todas essas palavras-chave podem ser usadas em uma pequena produção textual. O aluno pode escolher, por exemplo, três delas e desenvolver um texto utilizando-as em algum momento. É uma maneira de avaliar o aprendizado, mas também de aprimorar a capacidade de raciocínio, escrita e formulação de ideias do aluno.

JOGO DE QUESTÕES

Por fim, outro tipo de atividade, também muito tradicional, é a criação de uma competição entre os alunos. Eles podem ser divididos em dois ou mais grupos, nos quais, sob a supervisão do professor, criam perguntas que devem ser respondidas pelos alunos do grupo adversário. Cada pergunta certa pode valer uma pontuação específica, que determinaria um vencedor simbólico.

Como essa brincadeira está sendo pensada para o contexto on-line, a resposta de cada questão pode ser feita a partir da escolha aleatória de um aluno, que deve respondê-la em até 30 segundos, por exemplo. Essa sugestão visa a garantir uma organização da brincadeira entre os alunos.

Assim, cada aluno se vê envolvido com a atividade e com a disciplina porque o trabalho de elaboração de perguntas e o estudo para respondê-las vai requerer do estudante o conhecimento do conteúdo. Esses passatempos são bastante simples de serem elaborados e organizados, mas são mecanismos metodológicos importantes para o ensino de História.

Créditos das imagens:

[1] A elaboração do caça-palavras se utilizou de um gerador automático. Para acessá-lo, clique aqui.

[2] A elaboração das palavras cruzadas se utilizou de um gerador automático. Para acessá-lo, clique aqui.

 

Por Daniel Neves Silva
Professor de História

Fonte: https://educador.brasilescola.uol.com.br/estrategias-ensino/utilizacao-de-jogos-para-auxiliar-no-ensino-de-historia.htm

19 de junho de 2020
Utilização de jogos para auxiliar no Ensino de História